• Domingo, 25 de Fevereiro de 2024
  • 14:43h

JANEIRO BRANCO - Psicóloga orienta sobre ações voltadas à saúde mental nas empresas

JANEIRO BRANCO - Psicóloga orienta sobre ações voltadas à saúde mental nas empresas

Muitos fatores podem colocar em risco a saúde mental no ambiente corporativo, como cargas de trabalho excessivas, relações interpessoais negativas e demais fatores geradores de angústia emocional. Durante o mês de janeiro, profissionais da saúde orientam sobre a importância de as empresas adotarem práticas preventivas.

 

Para a psicóloga Cristina Ohara, psicóloga e consultora associada de RH da Brandão Governança, pós-graduada em Gerontologia pela Faculdade Israelita Albert Einstein com atuação nas áreas de etarismo, longevidade, relações intergeracionais e psicologia do envelhecimento, é fundamental investir na construção de uma sólida cultura de cuidados com a saúde.

 

“Essa pauta do Janeiro Branco é extremamente necessária, pois aponta que o cuidado precisa ser contínuo e exige atenção e dedicação. Está comprovado que a saúde mental impacta muito no desempenho dos funcionários, o primeiro passo é compreender que esse tema deve ser prioridade na pauta da empresa”, avalia a profissional.

 

Cristina reforça que, no ano passado, o estudo “Um olhar aprofundado sobre a saúde mental nas organizações brasileiras”, realizado pela Vittude, que ouviu 25 mil trabalhadores em 22 empresas de diferentes, apontou que 33% dos colaboradores avaliados apresentavam algum tipo de transtorno mental em nível severo ou extremamente severo, como ansiedade, depressão e estresse.

 

A proposta é reverter números negativos referentes ao adoecimento no trabalho a partir de algumas ações, começando pela cultura organizacional. Segundo a especialista da Brandão Goverança, é importante criar um ambiente onde os colaboradores se sintam seguros para expressar suas ideias, opiniões, preocupações e até mesmo cometer erros sem medo de sofrer retaliação. “Tem que ser um ambiente seguro”, acrescenta Cristina.

 

Outro ponto fundamental é investir em cursos, palestras e outras programações que promovam a comunicação assertiva, principalmente para quem ocupa cargos de liderança. “Temos que reforçar cada vez mais a importância da escuta ativa e do apoio emocional. Encorajar líderes a promover um ambiente onde os colaboradores se sintam confortáveis ao compartilhar suas preocupações”.

 

Além de Janeiro Branco, a sugestão é criar um calendário anual com ações voltadas à saúde mental  com palestras, workshops e outros eventos, bem como criar programas com benefícios para que os seus funcionários possam contratar serviços, entre eles, psicoterapia, terapias alternativas, meditação, yoga, academia, alongamento, entre outros que impactam na saúde física mental.

 

“Também é muito válido criar grupos de treino, corrida e incentivar a realização de atividades físicas. Outra ideia que pode dar muito certo ainda incentivar hobbies que estimulem a convivência e as trocas de experiências entre os colaboradores fora do trabalho, como Clube do livro; receitas; conversas sobre viagens; tecnologia e jogos; fotografia; dança; trabalho voluntário; jardinagem e decoração”.

 

Cristina é enfática sobre a necessidade de haver um canal de denúncia/ouvidoria na empresa, de modo a promover transparência e buscar eliminar práticas de exclusão, preconceito ou mesmo atos de assédio. “A empresa precisa se posicionar no combate a práticas inadequadas. Outro ponto importante é ter meios de fazer o acolhimento adequado de colaboradores em sofrimento”.

 

Sobre a Brandão Governança – Outras informações podem ser obtidas na página eletrônica https://brandaogovernanca.com.br/vagas/Contatos: (65) 98126-1418/ atendimento@brandaogovernanca.com.br

Fonte: RD Comunicação

Autor: Rose Domingues