• Quarta-Feira, 04 de Agosto de 2021
  • 10:32h

Romoaldo aguarda licença de Botelho ou Dilmar para reassumir cadeira na Assembleia

Romoaldo aguarda licença de Botelho ou Dilmar para reassumir cadeira na Assembleia

O ‘sortudo’ suplente de deputado Romoaldo Júnior (MDB) não conquistou uma vaga efetiva nas eleições de 2018, mas segue sendo beneficiado pelo acordo do rodízio entre os eleitos da chapa. Após ficar na cadeira de Nininho (PSD), o emedebista aguarda Eduardo Botelho ou Dilmar Dal’Bosco, ambos do DEM, se licenciarem para retornar à Assembleia Legislativa (ALMT).

Com 18.467 votos, Romoaldo ficou na primeira suplência da Coligação “Pra Mudar Mato Grosso IV” (DEM, PDT, PSC, MDB, PHS, PSD e PMB), que conquistou nove cadeiras. Além de Botelho, Dilmar e Nininho, o grupo elegeu Janaina Riva (MDB), Doutor João (MDB), Thiago Silva (MDB), Xuxu Dalmolin (PSC) e Allan Kardec (PDT).

“Não posso reclamar, fui primeiro suplente de uma chapa forte, elegemos nove. Fiquei na Assembleia por 21 meses no lugar do Allan, que foi secretário (de Cultura, Esporte e Lazer). Depois Janaina foi mãe e eu fiquei mais seis meses”, afirmou Romoaldo.

De acordo com o suplente, Botelho já teve cirurgia remarcada e Dilmar também tem previsão de se licenciar para passar por procedimento cirúrgico. O rodízio para beneficiar Romoaldo ainda tem o aval do Palácio Paiaguás, já que em todas as vezes que ocupou cadeira na Assembleia, votou a favor do governador Mauro Mendes (DEM).

O esquema para contemplar os suplentes deve ficar mais difícil a partir das eleições de 2022, já que a formação de ‘chapões’ por meio de coligações para as eleições proporcionais não valem desde as eleições municipais do ano passado. Com a nova regra, os partidos vão sozinhos e só consegue uma vaga quanto atingem determinado número de votos.

Fonte: olhardireto

Autor: Airton Marques / Do Local - Max Aguiar Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto