• Sábado, 23 de Outubro de 2021
  • 06:05h

Jayme: lei permite, mas ministro precisa ter articulação política

Jayme: lei permite, mas ministro precisa ter articulação política

O senador Jayme Campos (DEM) disse não ver imoralidade ou ilegalidade na possível candidatura ao Senado do ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas por Mato Grosso. Carioca radicado em Brasília, o aliado do presidente Jair Bolsonaro analisa concorrer aqui ou em Goiás.

 

Para Jayme, caso decida sair por Mato Grosso, Tarcísio precisará de “articulação política” para garantir viabilidade da candidatura.

 

“Imoral não é. Pode não ser adequada. O que alguns políticos e parte da sociedade defendem é que, por não ser eleitor daqui ou residente, [ele não poderia]”, afirmou.

 

Não há impedimento legal. Isso só vai depender dele, da coragem dele e da articulação política que ele fará

O senador disse, porém, que a legislação eleitoral permite a manobra desde que Tarcísio faça a sua filiação até março do ano que vem, fixe residência no Estado e emita aqui o seu título de eleitor.

“Não há impedimento legal. Isso só vai depender dele, da coragem dele e da articulação política que fará”, disse.

 

Dificuldades em projeto

 

Na avaliação de Jayme, a candidatura “não é impossível”, mas ele disse ver dificuldades para o ministro.

 

Uma definição, porém, deve ocorrer apenas no ano que vem, ressaltou o político.

 

“Óbvio que vai depender muito de uma bela articulação política. É um bom nome, mas vejo certa dificuldade”, afirmou.

 

“É um cidadão de bem, até que me provem o contrário, e tem serviços prestados ao Brasil, sobretudo a Mato Grosso. Agora, é aquela velha história: o futuro a Deus pertence. Vamos aguardar para ver quem de fato tem café no bule”, brincou.

Fonte: midianews

Autor: LISLAINE DOS ANJOS E CÍNTIA BORGES DA REDAÇÃO Foto Roque de Sá/Agência Senado